Um filme para ver em casa...  

Posted by: Rose Porciuncula in , ,

A algum tempo não dou dicas de filmes, aqui eles estão se acumulando aos montes porque não tenho visto, ando meio introspectiva e nem isso tenho feito.
Hoje resolvi sair do casulo e voltar ao meu cinema particular... Voltando com grande estilo.
Tem filmes que guardo por que considero especiais e esse guardei para um momento light, um momento em que “achei” que teria condições de vê-lo, devido a saber o conteúdo dele.
Ele tem em 3 versões sendo que a mais pesada é a japonesa , eu optei pela americana.
Sabia que era triste o que eu não sabia é que iria me tocar tanto, assim como foi com “Marley e Eu” ambos são baseados em histórias verdadeiras.
Tive uma akita e seu nome era Hime Asashiro Go Of Kioko, eu a chamava de Hime.
Só quem tem um akita sabe o quão especial ele é.
A minha era branca como a neve, meiga companheira e amiga.
A vida nos separou... Gostaria que tivesse sido diferente. Se eu pudesse a traria de volta.
Saudades de você Hime... sempre te amarei!
Cada raça tem suas particularidades, eu pelo menos vejo muita diferença entre umas e outras, porem em amizade e lealdade acho que todas as raças são iguais.
Acho que desamor e deslealdade só os humanos tem.


Bem desviei o assunto que era o filme que tanto me emocionou...
“Hachico, Sempre ao seu lado!” é o ultimo filme de Richard Gere...
Sinopse:
Quando Hachiko, um filhote de cachorro da raça akita, é encontrado perdido em uma estação de trem por Parker (Richard Gere), ambos se identificam rapidamente. O filhote acaba conquistando todos na casa de Parker, mas é com ele que acaba criando um profundo laço de lealdade. Baseado em uma história real, Sempre ao seu Lado, é um emocionante filme sobre lealdade.... chega
O bacana e não saber mais do que isso e ver o filme ... a surpresa é incrível.
Bom achei o filme fantástico! Recomendo!
Bjs meus é claro!
Atenção só leia após ver o filme: :)

Hachiko era um Akita que pertencia a um professor universitário, chamado Eizaburo Ueno, que morava em um subúrbio de Tokyo, perto da estação de Shibuya.
Todas as manhãs Hachiko acompanhava seu dono no percurso de casa à estação de trem, voltando no final da tarde para acompanhá-lo na volta para a casa.
No dia 21 de maio de 1925, Hachiko, que tinha tinha apenas um ano e meio, estava na estação como de costume esperando seu dono chegar no trem das 16 horas. Porém, naquele dia o Professor Ueno não voltou, porque tinha sorfrido um derrame fatal na Universidade.
Após a morte do Professor, seus parentes e amigos passaram a cuidar do cão, mas Hachiko continuava indo todos os dias à estação de Shibuya para esperar seu dono voltar do trabalho. Muitos anos se passaram e mesmo com dificuldades para andar em decorrência de problemas de saúde, Hachiko mantinha sua rotina diária à estação.
A memória de Hachiko foi imortalizada em uma pequena estátua de bronze colocada na estação de Shibuya, local onde ele morreu.
Durante a 2ª Guerra Mundial, todas as estátuas foram confiscadas e derretidas, incluindo a de Hachi-Ko. Em 1948 o filho do escultor da estátua original foi contratado para criar uma réplica dessa estátua, que foi colocada no mesmo lugar da anterior e atualmente, todos que passam pela estação de Shibuya em Tokyo podem ver a imponente estátua de Hachiko, eternizando uma das maiores paixões de um cão por seu dono e atestando a incrível lealdade da raça.

This entry was posted on domingo, fevereiro 21, 2010 and is filed under , , . You can leave a response and follow any responses to this entry through the Assinar: Postar comentários (Atom) .

0 comentários

Postar um comentário